LEI DE FARADAY, INDUTÂNCIA E LEI DE LENZ: 63 PROBLEMAS RESOLVIDOS E 20 QUESTÕES RESPONDIDAS (Portuguese Edition) por GENTIL FERNANDES

LEI DE FARADAY, INDUTÂNCIA E LEI DE LENZ: 63 PROBLEMAS RESOLVIDOS E 20 QUESTÕES RESPONDIDAS (Portuguese Edition) por GENTIL FERNANDES

December 15, 2019

Titulo del libro : LEI DE FARADAY, INDUTÂNCIA E LEI DE LENZ: 63 PROBLEMAS RESOLVIDOS E 20 QUESTÕES RESPONDIDAS (Portuguese Edition)
Fecha de lanzamiento : July 8, 2016
Autor : GENTIL FERNANDES
Número de páginas : 144

Obtenga el libro de LEI DE FARADAY, INDUTÂNCIA E LEI DE LENZ: 63 PROBLEMAS RESOLVIDOS E 20 QUESTÕES RESPONDIDAS (Portuguese Edition) de GENTIL FERNANDES en formato PDF o EPUB. Puedes leer cualquier libro en línea o guardarlo en tus dispositivos. Cualquier libro está disponible para descargar sin necesidad de gastar dinero.

GENTIL FERNANDES con LEI DE FARADAY, INDUTÂNCIA E LEI DE LENZ: 63 PROBLEMAS RESOLVIDOS E 20 QUESTÕES RESPONDIDAS (Portuguese Edition)

Neste livro são resolvidos problemas relativos à Lei de Faraday. A descoberta desta lei, em 1831, é um desses momentos mágicos e transformadores e revolucionários da História da Humanidade.
Um homem maravilhosamente inteligente e observador, na solidão de seus pensamentos, pesquisando e observando em um laboratório, descobriu a indução eletromagnética e partejou o mundo da eletricidade, dos motores elétricos, dos elevadores, dos bondes e trens elétricos, das cidades e casas iluminadas e luminosas. Permitiu que as cidades se verticalizassem e se transformassem em torres e prédios de dezenas de andares, dotados de uma profusão de máquinas elétricas.
A Humanidade entrou na idade das telecomunicações, do rádio, da televisão, da internet, dos trens de levitação magnética. Hospitais foram equipados com ferramentas de diagnóstico que permitiram um avanço enorme na saúde e no prolongamento da vida.
O estudante de nossas faculdades de engenharia, vítima da brutalidade e indecência de cursos de eletricidade cem por cento teóricos, vítima do mesmo conto do vigário que ministrar um curso de natação sem piscinas, fica reduzido a resolver problemas, a responder questões, cercado por máquinas, tropeçando em motores, ventiladores, máquinas de lavar, sem ter a mínima noção de como funcionam e tendo que fazer provas com problemas complicadíssimos de forças magnéticas e elétricas e elétrons voando, tão longe da realidade como os loucos dos hospícios.
Na década de oitenta, sob o comando marcial dos militares e da ditadura, a universidade brasileira inventou e descobriu o ato de reprovar serializado, ou o sistema de créditos, uma novidade de alta tecnologia, que representou a explosão molecular da reprovação. O curso que era avaliado anualmente, passou a ser dividido em cadeiras individualizadas. O aluno, que passava de ano ou era reprovado, passou a ser reprovado por cadeira e ganhou o privilégio de poder repetir Física I e Cálculo I dezenas de vezes seguidas, desde que pagasse as mensalidades em dia. Surgiram monstruosas as faculdades com índices de reprovação de 500 ou 600 por cento, com a possibilidade do curso se entender por 30 ou 40 anos, com a receita das faculdades toda resultado de reprovações.
E o mais curioso é que isso foi feito impunemente, com o enriquecimento vertiginoso dos empresários da educação. O Brasil foi o primeiro país do mundo, e o único, que conseguiu prostituir a educação de maneira absoluta e completa. E o mais incrível é que juventude vítima dessa canalhice não se revoltou. Como na Alemanha Nazista do holocausto, o genocídio foi perpetrado com o silêncio e a omissão de todos, inclusive do santo Pio XII.
O autor esclarece que os problemas resolvidos foram extraídos do capítulo 23, terceiro volume da obra “Princípios de Física”, de Raymond A. Serway e John W. Jewett Jr.
Críticas e sugestões para [email protected]